Como cobrar por Software

Escrito por

Para precificar software, alguns fatores devem ser levados em consideração e você deve responder algumas perguntas a si mesmo. Confira:

O que você está vendendo?

A primeira coisa que deve pensar é chegar em no valor/hora, afinal vai ter que gastar horas e mais horas neste software, logo estará vendendo seu tempo para o cliente.

O que avaliar nesse valor/hora?

Quando pensar no valor, deve pensar no nível de experiência que essa hora demanda. (Por exemplo, para um site em HTML simples, o quanto da sua especialidade este conteúdo vai utilizar?) Por isso a hora de um analista de dados atualmente é tão alta, afinal não tem no mercado e isso exige muito conteúdo, como mineração de dados, matemática, etc. Já para o HTML, por exemplo, não precisa de muita habilidade para ser feito, logo é uma hora mais barata.

Também precisa em sua disponibilidade. Hoje você tem tempo disponível para executar o projeto? Por exemplo, se você trabalha com HTML e todas suas horas estão ocupadas, isso significa que você é bom nesta especialidade (oferta e demanda), logo esta sua hora é um pouco mais cara, pois ao invés de jogar videogame em suas poucas horas disponíveis, você vai estar programando. Porém é preciso tomar cuidado com o viés da sobrevivência, às vezes sua disponibilidade está alta, mas não porque você é ruim, mas sim porque você está entre um projeto e outro. Qual o valor agregado desta sua hora? Quanto sua hora rende? Às vezes você é muito bom e cobra, por exemplo. R$100,00 e um profissional mediano que não renderia tanto cobra R$150,00, neste caso sua hora está desvalorizada, pois sua ela rende mais que a dele. Se você tem experiência e consegue resolver mais rápido e com mais eficiência, então o valor agregado à sua hora é maior. Ao final qual o resultado dessa sua hora aplicada? Vai fazer uma diferença muito grande no projeto? Se sim, sua hora também vai ser mais cara.

Isso é tudo?

Precisa pensar também quais são os custos que algumas vezes você não enxerga: Internet, telefone, luz ou algum outro serviço. Quais são os custos que impactam nesse valor da sua hora? Quais os impostos deve pagar? (Sua hora pode R$100,00, mas você esquece de que, dependendo da situação, precisa pagar de 7 a 18% de imposto, então acaba recebendo R$82,oo. Concorda?) É importante que defina uma porcentagem de lucro. Quando você vai conseguir contratar alguém? Quando você tiver uma hora bem paga, conseguirá pagar o funcionário e ter um lucro não envolvendo sua hora?

Faça estimativas das horas gastas no projeto, por exemplo, sua hora custa R$100,00 e o projeto tem uma estimativa de 40 horas, então o projeto custará em torno de R$4.ooo,oo. A partir disso, avalie se esse valor realmente irá trazer o resultado esperado desta hora. (Já teve casos que deixei de passar o orçamento para o cliente porque ficaria muito caro, de acordo com minha disponibilidade, experiência e o que o projeto exigia, não valeria a pena para ele, já que ele não teria o retorno tão rápido disso). Avalie se você não está superestimando o valor. A margem de lucro muito alta pode assustar o cliente, já que ele não vai ver seu cálculo sobre o valor.

Como saber a base para a hora de acordo com o seu nível?

Você está atuando como PJ? Se sim, pense o seguinte: R$30,00 por hora para um Junior é um valor interessante, pensando que um Junior rende mais ou menos um terço de uma pessoa com experiência. E para um pleno R$100,00 é um valor muito alto, pois pouquíssimos projetos justificariam este valor, a não ser que sua disponibilidade seja muito pequena e sua especialidade muito grande (em casos de consultorias, por exemplo, poderia subir mais). Muitas vezes as pessoas olham no sindicato. Lá as horas são totalmente desproporcionais e não servem de referência. O ideal é ir ajustando, por exemplo, o projeto você estimou que demoraria 40 horas, mas terminou antes, então entrega um pouco mais ao cliente e no próximo você ajusta essa hora. O mesmo vale para o inverso: deu mais tempo? Então ajuste para mais. O mais importante é colocar um valor que você ache justo, mas não justo para ficar milionário no primeiro projeto. (Quando eu comecei, cobrava meus sites em torno de R$2.000,00. Fazia o site muito rápido, mas era péssimo de layout, então contratava alguém por R$1.000,00, então minhas 4 horas valiam R$250,00. Assim, conseguia entregar muitos sites, pois terceirizava uma parte do processo).

Deixe suas dúvidas e sugestões nos comentários. Curta o DevPleno no Facebook, inscreva-se no canal e não se esqueça de cadastrar seu e-mail para não perder as novidades. Abraço!

Evolua mais rápido

Junte-se a milhares de desenvolvedores no nosso time de alunos premium e alcance mais rápido o próximo nível da sua carreira.

Ver cursos Premium