8 dicas de organização para freelancers se darem bem na carreira

Tulio Faria14 de julho de 2017

Nada melhor do que ter uma rotina flexível, com a possibilidade de trabalhar nos seus próprios horários, não é mesmo? Não à toa, ser freelancer é uma alternativa cada vez mais atrativa para os desenvolvedores de software.

Contudo, é preciso ter muita disciplina para atuar nessa modalidade. Afinal, o seu rendimento no final do mês será proporcional à sua dedicação e produtividade.

Para ajudá-lo a ter um melhor desempenho, compilamos algumas dicas de organização. Ao segui-las, você com certeza se sairá muito bem nessa carreira. Confira:

1. Tenha um fundo de reserva

Aqueles que já estão há algum tempo atuando em formas alternativas de trabalho sabem que no início é mais complicado. Como a pessoa ainda é nova nesse universo, será necessário fazer o nome dela como freelancer. Além do mais, é preciso conhecer bem o mercado para encontrar boas propostas de projetos.

No entanto, isso requer tempo. Portanto, é essencial ter uma reserva financeira, que dará o devido suporte até que você se estabilize.

O ideal nesse caso é ter uma quantia suficiente para todas as suas despesas por pelo menos três meses. Nesse período, você conseguirá ampliar sua carteira de clientes e ampliar suas possibilidades de jobs.

2. Faça um planejamento

Diferente do emprego fixo, em que o profissional possui carteira assinada com um valor específico, no mundo dos freelancers a remuneração pode ser bastante diversificada. Em um mês, por exemplo, você pode tirar um valor muito alto, já em outro a remuneração pode ser menor — devido à baixa demanda.

Diante desse cenário, o profissional precisa ter um planejamento bem estruturado. O recomendado é que ele estabeleça metas semanais e/ou mensais, certificando-se de cumpri-las. Afinal, a sua renda depende diretamente da sua produção.

Como você não mais possuirá benefícios empresariais como plano de saúde, vale-transporte e vale-alimentação, é preciso colocar tudo isso na ponta do lápis. Somente assim você conseguirá chegar a um valor real. Afinal, você não quer ser pego de surpresa por uma despesa extra e não ter o dinheiro necessário.

Lembre-se de que você não tem uma garantia de renda. Isso significa que, ao surgir imprevistos, impossibilitando-o de trabalhar, você não receberá. Por isso, é importante sempre poupar uma certa quantia da renda, fator que proporcionará mais segurança.

3. Invista em cursos de capacitação

O mundo está em constante mudança e os profissionais que buscam se destacar devem apostar em cursos de capacitação. Essa premissa também vale para os freelancers: o que te diferencia dos demais profissionais? Por que o contratante deve escolher você e não o seu colega?

Perceba, nesse aspecto, que é preciso ter habilidades e características singulares que vão agregar valor ao serviço. São tais aptidões que vão te deixar na frente dos concorrentes, facilitando a conquista de mais jobs.

Sendo assim, não tenha medo em investir na sua área, realizando cursos que vão torná-lo um freelancer mais competente.

4. Organize o seu ambiente de trabalho

Ao ser freelancer, nada mais natural do que fazer home office, que é a possibilidade de trabalhar em casa. Mas isso não significa que você não precisa ter um local apropriado para executar as tarefas.

Pelo contrário: o mais indicado é que você organize um ambiente específico para o serviço. Essa simples ação evitará a dispersão, o que contribuirá com o seu rendimento. E, é claro, maior produtividade é garantia de maior remuneração.

Para não ter erro, separe um espaço do seu lar e transforme em uma mini-escritório, que precisará apenas de uma mesinha adequada, uma cadeira e os devidos objetos de trabalho.

5. Honre os prazos 

Não são raros os casos em que os freelancers assumem vários compromissos com clientes distintos e acabam não honrando os prazos. É o tal de tentar abraçar todo o mundo com apenas dois braços.

O resultado disso, como se pode imaginar, é a entrega de um serviço de baixa qualidade e fora do prazo combinado. Essa característica deixa os clientes insatisfeitos (com toda razão, né?), afetando assim sua reputação no mercado.

Portanto, uma das mais importantes dicas de organização é priorizar sempre a excelência e não a quantidade. Além do mais, em hipótese alguma faça promessas que não poderá cumprir. Como já dizia o ditado: "O combinado não sai caro".

6. Defina prioridades

O freelancer deve tornar o relógio o seu principal amigo. Claro que, às vezes, vai surgir um enorme desespero originado da sensação de que não vai dar tempo de concluir todas as tarefas pretendidas. Contudo, isso somente acontece porque o profissional não conseguiu ainda se adequar à nova realidade.

Ele, nesse aspecto, precisa entender que o tempo não é seu inimigo. Entretanto, somente é possível chegar a essa mentalidade quando o freelancer começar a criar uma lista de prioridades.

Organize bem a sua agenda e estabeleça uma ordem de prioridade nos seus trabalhos. Comece por aqueles que têm a data de entrega mais próxima — afinal, você não quer correr o risco de perder o prazo, certo? Simples assim: verifique a urgência de cada projeto e produza primeiro aqueles que são emergenciais.

7. Seja focado

WhatsApp, redes sociais, músicas e televisão: são várias as fontes de distrações que fazem a sua produtividade reduzir substancialmente.

Uma paradinha aqui para olhar o Facebook, outra para assistir aquele seriado bacana e, quando se der conta, o dia já está quase acabando e você não fez o que pretendia (ou deveria) fazer.

Esse é um cenário familiar? Então, provavelmente, você não está destinando a devida atenção para as suas obrigações. Para focar no seu trabalho, elimine todos os focos de distração. Desligue o celular ou faça o que for preciso para ficar concentrado.

Não existe uma regra aqui. O importante é saber como se manter compenetrado com a atividade que está sendo executada. Afinal, somente você sabe o que desvia sua atenção.

8. Crie rituais

Realizar sistematicamente determinadas atividades pode ajudá-lo a se habituar com a vida de freelancer. O que você fazia antes de ir para a empresa em que trabalhava? Tomava café, lia algumas notícias e via um pouco de TV? Saiba, então, que você pode continuar tendo tais hábitos. Na verdade, você não só pode como deve, pois, assim, quando finalizá-los, a sua mente vai entender que é horário de pegar no batente.

Como em todo trabalho, existe alguns desafios que precisam ser superados no mundo dos freelancers. Mas pode apostar: não há nada mais gratificante — afinal, poder controlar seus horários e trabalhar com aquilo que se ama já é motivo o suficiente para curtir essa opção.

E você, já coloca essas dicas de organização em prática? Tem mais alguma sugestão que ajuda a lidar com a rotina de freelancer? Deixe um comentário!

Curta o DevPleno no Facebook, se inscreva no canal no YouTube e cadastre seu e-mail para não perder as atualizações. Abraço!

Autor
Tulio Faria14 de julho de 2017

Últimas do Blog